Questão:
Como posso evitar a substituição das imagens originais após a edição no Lightroom 3?
Sarah
2010-10-30 06:26:51 UTC
view on stackexchange narkive permalink

Importei minhas imagens para o Lightroom 3 e as coloquei em uma pasta específica que defini. Depois de editar uma imagem, exporto a imagem editada para uma subpasta com a intenção de manter as imagens originais e as editadas separadas. No entanto, quando volto para a pasta pai, a imagem que editei é exibida em vez da original ... parece que o original está sendo salvo e não consigo encontrar o original em nenhum lugar da minha biblioteca. Existe uma configuração que estou perdendo?

Excluí minha postagem, o motivo é o mesmo, mas jrista tem o guia de como limpar as alterações que não pude fornecer.
O Lightroom é um editor não destrutivo, então você realmente tem que trabalhar muito para sobrescrever acidentalmente seus arquivos originais! Provavelmente, você não substituiu nada, principalmente se não recebeu nenhum aviso do Lightroom.
Um responda:
#1
+9
jrista
2010-10-30 07:08:45 UTC
view on stackexchange narkive permalink

O motivo pelo qual seus "originais" parecem com a versão editada é devido à maneira como o Lightroom funciona. Por padrão, ao importar, o Lightroom coloca uma cópia de sua importação original em seu catálogo. Não importa o que você faça com suas imagens no lightroom, sempre haverá uma cópia não modificada do original.

O Lightroom faz edições não destrutivas por padrão. Você pode sempre, a qualquer momento, voltar às imagens originais não modificadas, pois elas saíram da câmera. Para fazer isso, vá para o modo de desenvolvimento e encontre seu histórico. A primeira entrada na lista de histórico deve ser "Importar (mm / dd / aaaa hh: mm: ss XM)". A seleção dessa entrada o levará de volta ao original não modificado.

Edited vs Original

Você também pode usar instantâneos para fornecer opções de recuperação pontuais. Você pode tirar uma foto antes de fazer qualquer edição, para criar uma segunda cópia de sua imagem original. Além disso, você pode fazer instantâneos a qualquer momento durante o processo de edição. Selecionar um instantâneo reverterá instantaneamente sua imagem de volta a esse estado. Cada ação, incluindo a seleção de um instantâneo, será outra entrada em sua lista de histórico, portanto, mesmo a seleção de um instantâneo pode ser desfeita.

De um modo geral, você realmente não precisa gerenciar manualmente os originais e backups e similares. Fiquei um pouco confuso com isso quando comecei a usar o Lightroom também, mas assim que descobri como ele funcionava, consegui simplificar muito meu fluxo de trabalho. Sempre que importo uma sessão, organizo / tag / palavra-chave, desenvolvo e imprimo. Feito isso, fecho o Lightroom e deixo-o fazer backup do meu catálogo. Tenho um trabalho de backup configurado no Windows que me permite fazer backups diferenciais no local para onde escolhi especificamente importar minhas fotos. Isso garante que eu tenha tudo feito backup, incluindo meus originais, meu catálogo do lightroom e todas as suas configurações, minhas predefinições do lightroom, bem como minhas versões de imagem editadas. Também uso o comando "Abrir no Photoshop" para abrir cópias de minhas imagens no Photoshop para edição. Isso empilha automaticamente a imagem editada pelo lightroom com a cópia que edito no Photoshop e as mantém na mesma pasta. Todas as minhas imagens e quaisquer metadados associados a elas são armazenados em backup com duas tarefas simples diárias (ou mais frequentes).

Eu esperava que alguém mais familiarizado com ele pudesse orientar na redefinição. Minha suposição original de semelhança com Bridge está um pouco errada, para dizer o mínimo. :)
Sim, quando comecei a aprender Lightroom, era um pouco confuso. Agora, porém, eu duvido que eu pudesse usar o Bridge, já que estou tão acostumado com LR, ele se tornou uma segunda natureza. Se você não tem LR, recomendo que pelo menos experimente o teste. É um programa tão fantástico. : D
Isso foi extremamente útil. Eu realmente aprecio todos os detalhes! A maneira como o Lightroom gerencia as pastas e catálogos é um pouco estranha e difícil de se acostumar, mas tenho certeza de que com o tempo isso se tornará uma segunda natureza. Obrigado novamente!
@jrista; Eu posso dar um giro. Eu uso o Photoshop desde 4.0 (pré-CS) que se tornou um companheiro testado e comprovado para mim.
@Sarah: Se a resposta dele funcionar para você, certifique-se de aceitá-la. Faz parte de todo o conceito do Stack Exchange fazer isso.
@Sarah: Que bom que você achou útil. :) Lightroom é bastante desconcertante no início. Eu nem gostei muito por cerca de um mês ou mais. Finalmente me sentei com ele um dia e explorei todas as opções e ferramentas, trabalhei um monte de fotos e aprendi como usá-lo. Depois de entender seu design, seu fluxo de trabalho e como ele organiza seu catálogo e suas imagens, é uma ferramenta fantástica. Eu recomendo fortemente que você aprenda como ele gerencia arquivos. Seu catálogo, onde armazena imagens originais, onde armazena predefinições e como armazena suas imagens editadas.
@All: Acho que o ajuste mais difícil de fazer no LR é fugir da noção de organizar suas fotos e pastas. A Adobe seguiu o paradigma do Google e da Apple de palavras-chave e pesquisas rápidas, o que torna a organização antiquada. Basta despejar suas fotos em uma pasta, marcá-las e se divertir. Chega de mexer em camadas e camadas de pastas e subpastas, importar scripts e assim por diante.
@Alan: Exatamente! Com as ferramentas de organização e pesquisa do lightroom, funciona melhor se você importar todas as suas fotos para uma única pasta (ou talvez algumas pastas em uma estrutura plana).


Estas perguntas e respostas foram traduzidas automaticamente do idioma inglês.O conteúdo original está disponível em stackexchange, que agradecemos pela licença cc by-sa 2.0 sob a qual é distribuído.
Loading...